quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Feira do Livro 2011

Mais um ano e cá estamos de novo. Aqui ficam as primeiras imagens da abertura da feira do livro que contou com a presença do escritor Pedro Seromenho.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Tapete mágico (22 de novembro)

Mais uma sessão do Tapete Mágico com a professora Luísa Leite e os meninos da educadora Amélia.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Concurso Cherub

Realizou-se na passada 6ª feira (18 de novembro) o Concurso Cherub, com a participação dos alunos do 9º ano, promovido pela Porto Editora.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

IACI e a boneca

No projeto “Povos do mundo” a educadora Amélia e os seus meninos trabalharam o conto popular brasileiro.

IACI E a boneca

Conto popular brasileiro

Iaci vivia com os pais numa povoação chamada Cachimbo, no interior da grande selva brasileira.

Iaci tinha uma boneca que não era como as outras; era uma boneca feita pelas suas próprias mãos. Pegara numa maçaroca de milho e com as folhas amarelecidas fizeram-lhe um vestido. Depois olhou para a sua boneca e chamou-lhe Curumin.

Iaci gostava tanto da boneca que a não abandonava um só momento.

Iaci lavava a boneca ajeitava-lhe o vestido, deitava-a na cama e abraçava-a muito.

A mãe chamava a menina para que a ajudasse a limpar e a arrumar a casa:

- Iaci! Iaci! Vem ajudar-me a arranjar a casa!

Mas Iaci estava tão entretida a brincar com a boneca que não escutava a mãe.

Um dia, depois de muito chamar, a mãe de Iaci aborreceu-se e disse-lhe:

- Se continuas a não ouvir o que te digo, ainda acabo por te tirar essa boneca!

A mãe só queria que a menina prestasse mais atenção ao seu chamamento, mas Iaci assustou-se e resolveu esconder Curumin.

Com a boneca bem apertada nos braços, Iaci foi até à margem do rio onde costumava dar-lhe banho todos os dias.

Ali encontrou a sua amiga tartaruga que lhe perguntou:

- Que procuras por aqui, Iaci?

- Procuro um sítio para esconder a minha boneca.

- Isso é fácil- disse a tartaruga.

- Vê como eu faço: escavo um buraco na areia e aí escondo os meus ovos.

Com as suas mãozinhas Iaci abriu uma cova como vira fazer à sua amiga tartaruga; e deixou a boneca na areia quente.

A areia cobria agora Curumin como um manto.

A menina disfarçou a cova cobrindo-a de folhas.

- Não te preocupes – disse a tartaruga.

- Enquanto vigio os meus ovos, olho pela tua boneca.

Então Iaci regressou a casa.
Depois vieram as grandes chuvas. Chovia sem parar. Passou muito tempo até que Iaci pudesse ir buscar a sua boneca.

Até que um dia Iaci pôde finalmente ir buscar Curumin. Mas tinha chovido tanto e o rio levava tanta água que a margem não parecia a mesma.

Iaci não conseguia reconhecer o sítio onde deixara a boneca. Procurou então a tartaruga e encontrou-a rodeada de tartaruguinhas. Então as duas foram até ao local onde Iaci escondera a boneca; mas ali só viram duas folhitas que se erguiam do solo como se fossem duas mãozinhas verdes. Iaci ajoelhou-se no chão para ver melhor. Estava quase a chorar, mas a tartaruga disse-lhe:

- Não chores, Iaci. Estas folhas são a tua Curumin. Elas vão crescer e tornar-se uma planta grande e alta. Depois nascerão muitas maçarocas de milho. Vem busca-las no verão. Encontrarás aqui a tua boneca.

Chegou o verão e Iaci voltou à margem do rio.

Ali, onde escondera a sua Curumin, encontrou uma bela planta com muitas maçarocas de milho. Agarrou uma, vestiu-a com folhas, e assim fez uma boneca que era igual à sua Curumin.

Com as outras maçarocas a mãe da Iaci fez muitos bolinhos de milho.

Pré- Escolar: Prof.ª Amélia

domingo, 6 de novembro de 2011

Livro do mês de Novembro


A Casa da Noite aguarda-te. Num mundo igual ao nosso mas onde os vampiros não só existem como são tolerados, esta é a escola de referência. Um local cheio de perigos e segredos onde os jovens marcados têm dois destinos: ou se transformam em vampiros ou morrem destroçados.
Zoey Redbird, vampira destinada a ser Alta Sacerdotisa, perdeu o seu caminho. Os imensos poderes que detém foram insuficientes para salvar uma das pessoas mais próximas de si, despedaçando a sua alma e coração. Agora o seu grupo de amigos tem de lutar para que ela regresse e ponha um fim às trevas que se apoderam da Casa da Noite.
Mas o mal tem os seus próprios planos e estes não esperam por Zoey. Os vampiros enfrentam a maior ameaça de sempre e precisam de toda a força da jovem para lidar com problemas muito para além de novas raças de vampiros, imortais caídos em desgraça ou namorados. A escuridão apodera-se do mundo e apenas Zoey poderá lutar por um caminho ao encontro da luz… se não se queimar…

Leitor do mês - Outubro




A leitora do mês foi a Bruna Alves do 5º B. Vejam as suas preferências.


  • "Pequeno livro da desmatemática" de Manuel António Pina
    "A pequena sereia"
    "Mimi de patins" de Laura Owen

  • "Um susto de colaboradora" de Geronimo Stilton
    "Sorri, Mimi" de Laura Owen
    "Alladin

Top Livros - Outubro


Os nossos leitores escolherem como livro mais lido no mês de Outubro "A maratona mais louca do mundo" de Geronimo Stilton que é já um rosto conhecido entre a pequenada desde que começou a contar as suas aventuras mais deliciosas que um queijo da serra e a surpreender os leitores com peripécias divertidas, bem humoradas e criativas.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

El-Rei Comilão

Os alunos da Escola Ferrer Correia assistiram no dia 24 de Outubro, para comemorar o Dia da Biblioteca Escolar, a um filme em que a história foi escrita pela professora bibliotecária Milu Loureiro, os alunos do 5º ano ilustrarm e os alunos de 6º ano, em EVT, fizeram a animação. Vejam que delícia.





terça-feira, 25 de outubro de 2011

Dia da Biblioteca Escolar



Leitura dos mais velhos aos mais novos

As meninas do 8º B que fazem parte da equipa da biblioteca foram contar histórias aos mais novos e os contemplados foram os mais pequenos do pré-escolar. Aqui ficam algumas fotografias desta atividade, integrada no Mês Internacional da Biblioteca Escolar.


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Tapete Mágico (18 de Outubro)

E agora foi a vez dos meninos da educadora Lígia.


Tapete mágico (11 de Outubro)

E o Tapete Mágico voltou a voar... Os meninos da educadora Amélia vieram à Biblioteca ouvir a história do "Cão Simão". Vejam as fotografias.


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

... a maravilha que deve ser escrever um livro...


A maravilha que deve ser escrever um livro



(...) a maravilha que deve ser escrever um livro: a invenção dentro da memória; a memória dentro da invenção; e toda esta cavalgada de uma grande fuga, todo esse prodígio de umas poligâmicas núpcias, secretas e arrebatadas com a feminina multidão das palavras: as que se entregam, as que se esquivam; as que é preciso perseguir, seduzir, ludibriar; as que por fim se deixam capturar, palpar, despir, penetrar e sorver, assim proporcionado, antes de se evaporarem, as horas supremas de um amor feliz. Não há matéria mais carnalmente incorpórea; nem outra mais disposta a por amor ser fecundada.


Como se pode interpretar de outro modo esse velho lugar-comum de ter um filho, plantar uma árvore, escrever um livro? Só se em todos os casos se tratar de grandes e inevitáveis actos de amor: com a Mulher, com a Terra, com a Língua. Mas de plantar árvores e ter filhos haverá sempre muita gente que se encarregue. De destruir árvores também; de estragar filhos igualmente. Em compensação, um livro um livro que viva, multiplicado, durante alguns anos ou alguns séculos, e que depois vá morrendo, sem ninguém dar por isso, mas nunca de uma só vez, até ser enterrado na maior discrição ou até se ver de súbito renascido, inesperadamente ressuscitado, um livro com semelhante destino - luminoso por mais obscuro, por mais luminoso - isto é que foi sempre o que me empolgou.



David Mourão-Ferreira, in "Um Amor Feliz"

domingo, 25 de setembro de 2011


Porque a biblioteca…

faz leitores críticos e autónomos, estimula a curiosidade, a imaginação e a partilha ...
ela é o lugar mais fantástico do mundo!

Acredito que a biblioteca escolar desempenha uma função indispensável na aprendizagem, nas atividades desenvolvidas nas várias disciplinas, nos projetos de natureza interdisciplinar ou transdisciplinar e ainda na ocupação dos tempos livres.

A todos os que trabalham, colaboram e usam as bibliotecas escolares desejo um bom ano letivo 2011/12.


Teresa Calçada

Coordenadora Nacional da Rede Bibliotecas Escolares

sábado, 17 de setembro de 2011

IV Colóquio Communicare et Educare

O Agrupamento começou as actividades, como já vem sendo hábito, com o Colóquio "Communicare et Educare" que já vai na sua 4ª edição, no dia 6 de setembro. Este ano tivemos um convidado de honra para abrir o colóquio, o jornalista da RTP Hélder Silva, que proferiu a palestra "A televisão, a escola e as famílias".


Ficam aqui algumas imagens deste dia e também da inauguração da exposição "O centenário da Constituição de 1911". Há ainda a referir que durante o colóquio foi feita a entrega dos diplomas aos melhores alunos de 2011 e dos certificados do Curso de Educação e Formação.




quinta-feira, 23 de junho de 2011

Teatro - Aldeia do Monte

Os contos devem ocupar na vida das crianças um lugar privilegiado, já que são uma forma importante de divertimento e desempenham um papel fundamental no crescimento psicológico, intelectual e espiritual, pela riqueza que oferecem.
E porque a vida é um conto, toca a contar... um, dois, três, ... mil contos aos nossos alunos.
Neste sentido os alunos do JI Aldeia do Monte dramatizaram a história de "Branca de Neve e dos Sete Anões".

domingo, 19 de junho de 2011

Feira Medieval

Sem mais palavras, as fotografias da 2ª edição da Feira Medieval do nosso Agrupamento.







quarta-feira, 8 de junho de 2011

Pintura do mural da prof. Alexandra Duque

Lembram-se do desenho que a prof. Alexandra Duque fez no Dia Mundial do Livro com a história contada pelos alunos do 5º ano? Era um desenho fantástico que ela deixou para os meninos pintarem. E desde essa altura, miúdos e graúdos, alunos, professores e funcionários têm deixado um bocadinho do seu talento na pintura do painel. E, tudo isto, sob o "olhar" atento da CARACOLETAS, a boneca que a prof. Alexandra nos deixou enquanto está ausente.

São imagens deliciosas!








domingo, 5 de junho de 2011

Livro do mês de Maio

Top Livros - Maio




















Estes foram os livros mais requisitados na biblioteca durante o mês de Maio:


  • Anedotas da escola ilustradas, de Tiago Salgueiro,

  • Diário secreto de Camila, de Maria Teresa Maia Gonzalez;

  • Os três pequenos detectives, de Gilbert Millour;
  • O gato Torcato, de Pierre Coran;

  • Um susto de colaboradora, de Geronimo Stilton

Leitor do mês - Maio


O Bruno Saavedra (1º ano) voltou a ocupar o 1º lugar de leitor do mês. Vejam o que ele leu no mês de Maio:

  • Tobias fantasma, de Manuela Bacelar;

  • Joana d'Arc, de Catherine Storr;

  • O ouro do rei Midas, de Catherine Storr;

  • Ricardo, coração de leão, de Catherine Storr;

  • Robin dos bosques, de Catherine Storr;

  • Ulisses e as sereias, de Catherine Storr.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Final das Olimpíadas da Leitura

Na sequência das comemorações do Dia do Autor Português realizou-se a final das Olimpíadas da Leitura. Concorreram alunos ao longo de 4 meses que leram 1 livro por mês.

À final chegaram uma aluna de 5º ano (Mariana), 1 aluno de 6º ano (Hugo), 2 alunas de 7º ano (Bárbara e Cláudia), 1 aluna de 8º ano (Diana) e 1 de 9º ano (Ana Lúcia).


Os vencedores foram: 2º ciclo - Mariana do 5º ano e 3º ciclo - Diana do 8º ano.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Prémio Camões atribuído a Manuel António Pina


Manuel António Pina ganhou o prémio Camões de 2011. Se quiserem conhecer melhor a obra deste escritor vão à biblioteca e escolham na montra de livros que fizemos. Leiam a notícia da atribuição do prémio e a entrevista lá ou aqui.

A Poesia vai acabar

A poesia vai acabar, os poetas
vão ser colocados em lugares mais úteis.
Por exemplo, observadores de pássaros
(enquanto os pássaros não
acabarem). Esta certeza tive-a hoje ao
entrar numa repartição pública.
Um senhor míope atendia devagar
ao balcão; eu perguntei: "Que fez algum
poeta por este senhor?" E a pergunta
afligiu-me tanto por dentro e por
fora da cabeça que tive que voltar a ler
toda a poesia desde o princípio do mundo.
Uma pergunta numa cabeça.
- Como uma coroa de espinhos:
estão todos a ver onde o autor quer chegar? -

Manuel António Pina
Ainda não é o Fim nem o Princípio do Mundo. Calma é Apenas um Pouco Tarde.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Dia da Europa - 9 de Maio




A Europa Comunitária nasceu a 9 de Maio de 1950, em Paris, a partir da proposta de Jean Monnet e Robert Schuman. Por isso, desde a Cimeira de Milão de 1985 que os Estados Comunitários celebram o 9 de Maio como Dia da Europa.

sábado, 7 de maio de 2011

10 dicas para incentivar a criança a ler

1. RESPEITAR O RITMO DA CRIANÇA

Não se preocupe se o livro escolhido pelo seu filho parecer infantil demais. Cada criança tem um ritmo diferente. O importante é que o livro esteja sempre presente. A criança costuma dar sinais quando se sente preparada para passar para um próximo nível de leitura. "É preciso estudar o outro, entender o que ele gosta e respeitar as preferências", afirma Maria Afonsina Matos, coordenadora do Centro de Estudos da Leitura da Uesb.

2. SEGUIR O GOSTO DA CRIANÇA

Talvez o que o seu filho gosta de ler não seja exatamente o que você gostaria que ele lesse. Mas, para adquirir o hábito a leitura, é preciso sentir prazer. Então, se o seu filho prefere ler livros de super-heróis aos clássicos contos de fada, por exemplo, não se preocupe (e nem pense em proibi-lo!). "É importante entender a criança e lhe proporcionar leituras que atendam aos seus desejos", diz Rosane Lunardelli, da UEL.

3. FAZER PASSEIOS PARA TRAZER A LEITURA PARA O QUOTIDIANO

"Os pais precisam dar possibilidades para que as crianças se sintam envolvidas pela leitura", recomenda Lucinea Rezende, da UEL. Por isso, no seu tempo livre, procure fazer atividades com o seu filho que você possa relacionar com um livro. Uma ida ao zoológico, por exemplo, torna-se muito mais interessante depois que a criança leu um livro sobre o reino animal. E vice-versa: uma leitura sobre animais é mais bacana depois que a criança teve a oportunidade de ver de perto os bichinhos. E, assim como essa, há muitas outras maneiras de juntar passeios de fim de semana com a leitura: livro de experiências + visita a museu de ciências, livro de história + passeio em local histórico, visita a museu de arte + livro infantil sobre arte... As possibilidades são inúmeras!

4. LER ANTES DE DORMIR

Incentive o seu filho a ler todas as noites. E, se ele ainda não for alfabetizado, conte histórias para ele antes de dormir. Por isso, é importante que ele tenha uma fonte de iluminação direta ao lado da cama, como um abajur. Uma ideia bacana é dar um presente para a criança nos fins de semana: permita que ela fique acordada até um pouco mais tarde para ler na antes de dormir. A professora Maria Afonsina Matos, da Uesb, relata que costumava contar histórias para os seus filhos todas as noites. "Hoje eles são adultos que leem muito", conta.

5. IMPROVISAR DRAMATIZAÇÕES DOS LIVROS

Concluída a leitura de um livro, os pais podem organizar peças de teatro baseadas na obra", sugere Lucinea Rezende, da UEL. Uma boa ideia é convidar outras crianças para participar da atividade. Os adultos podem ajudá-las a elaborar uma espécie de roteiro e pensar nas vestimentas e nos cenários a serem criados. Depois dos ensaios, a peça pode ser apresentada para um grupo de pais ou para toda a família. Também é interessante gravar com o celular ou uma filmadora a encenação da peça, para que depois a criança possa ver o próprio desempenho.

6 'PUBLICAR' O LIVRO DA CRIANÇA

Proponha para o seu filho que ele faça o próprio livro. "As crianças gostam de criar histórias, viver personagens, imaginar paisagens", diz Maria Afonsina Matos, da Uesb. Primeiro, peça que ele tire fotos (e imprima-as) ou recorte figuras de revistas antigas. Depois, a partir das imagens, peça que ele escreva uma história. Ajude-o a criar uma capa para o livro e, por fim, coloque-o na estante, junto com outros livros. Que criança não adoraria ter um livro de sua autoria na biblioteca de casa?

7. ORGANIZAR UM CLUBE DO LIVRO

Convide amigos e colegas de escola do seu filho para uma espécie de festa da leitura. No início, cada criança lê o trecho de um livro que pode até ser escolhido por eles (mas com orientação dos adultos). Depois de lida a obra, organize um debate sobre a história. Tudo isso pode ser feito durante uma tarde de sábado ou domingo, com direito a guloseimas que as crianças adoram, como cachorro-quente e chocolate quente (no fim de semana, pode!). "Na infância, a leitura tem de estar ligada a uma atividade divertida", afirma Rosane Lunardelli, da UEL.

8. AJUDAR A CRIANÇA A LER MELHOR

Muitas crianças ficam frustradas por ler muito devagar em voz alta. Se é o caso do seu filho, você pode ajudá-lo fazendo exercícios, como cronometrar o tempo que ele leva para ler um texto ou o trecho de um livro em voz alta. A atividade pode ser repetida várias vezes em dias diferentes e, assim, a criança vai poder comprovar o próprio desenvolvimento. Para aprimorar a atividade, peça que ele faça vozes diferentes para cara personagem da história. "A sonoridade fascina as crianças", explica Lucinea Rezende, da UEL.

9. NÃO DEIXAR DE LER PARA A CRIANÇA

Após a alfabetização, é importante incentivar que a criança leia sozinha, mas isso não significa que você deva parar de ler para ela. Quando um adulto lê em voz alta um livro um pouco mais difícil, a criança é capaz de compreendê-lo, o que provavelmente não aconteceria se ela estivesse lendo sozinha. Abuse das vozes diferentes, dos sons, das entonações. Assim, a história fica muito mais emocionante. Parlendas e músicas, por exemplo, são ideais para serem lidas em voz alta. "Histórias lidas em voz alta e com emoção deixam as crianças mais leves, mais soltas", afirma Maria Afonsina Matos, da Uesb.

10. FREQUENTAR LIVRARIAS E BIBLIOTECAS

"Para adquirir o gosto pela leitura, a criança precisa se familiarizar com o ambiente de leitura", diz Rosane Lunardelli, da UEL. E, enquanto o acervo literário de casa é limitado, nas livrarias e nas bibliotecas a criança pode ter contato com uma infinidade de obras diferentes. Transforme as idas a livrarias, bibliotecas e feiras do livro em um programa de fim de semana. Hoje, nas grandes cidades, muitas livrarias e bibliotecas públicas oferecem atividades específicas para as crianças. E esse programa ainda é de graça. Algumas livrarias, inclusive, têm espaços para leitura (sem que os livros precisem ser comprados!).

(via blogue BIBLIOTECAR)

Abecedário ilustrado




Sugestão do blogue "O tapete vermelho da ilustração" de Ana Tarouca.

Alice Vieira conta como é ser avó


É um livro especial com ilustrações de Patrícia Furtado e desenhos dos netos da autora e um texto da neta mais velha, Adriana.

Alice Vieira conversou com Rita Pimenta (blogue Letra Pequena / Expresso). Fica aqui o video dessa conversa.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Estafeta de leituras

E a nossa estafeta terminou no Instituto Nun'Alvres com a representação de uma adaptação da peça "O assalto" de António Torrado, pelos alunos do 9º C: Diogo, Filipa, Pedro, Cátia, Adílio e Joana.

Foi um verdadeiro sucesso com direito a autógrafos e tudo.




Estafeta de leituras

E a estafeta continua, o professor Amadeu pegou novamente no testemunho que trouxe do Olival e veio à EBI contar uma história aos meninos do 2º ano.



quarta-feira, 4 de maio de 2011

Estafeta de leituras

Hoje foi a vez da EBI, pela voz da prof. Luísa Leite ir até à EB1 de Lage contar uma história aos meninos do 1º ano. E o testemunho ficou lá para ser levado depois até ao Olival.








O professor Amadeu pegou no testemunho e foi à EB1/JI do Olival contar uma história aos meninos do 1º e 2º anos.


terça-feira, 3 de maio de 2011

Estafeta de leituras



A "Estafeta de leituras" insere-se no âmbito da actividade "Bibliotecas Partilhadas na AMP", envolvendo todas as Bibliotecas Públicas Municipais da AMP e também várias Bibliotecas Escolares, que tem como objectivo a comemoração do Dia Mundial do Livro.

A bibliotecária do Instituto Nun'Alvres deslocou-se à EBI para contar uma história e passar o testemunho.

domingo, 1 de maio de 2011

Leitor do mês - Abril


Este mês tivemos uma leitora, a D. Lucrécia que é assistente operacional.
Aqui ficam as sugestões da nossa leitora do mês:

  • O contrabaixo, de Patrick Süskind

  • Bonsai, de Alexandro Zambra

  • Onze minutos, de Paulo Coelho

  • A história do senhor Sommer de Patrick Süskind

  • O alquimista, de Paulo Coelho

Top Livros - Abril


























Estes foram os livros mais requisitados na biblioteca durante o mês de Abril:


  • O traficante, de Robert Muchamore
  • O dia em que o meu bairro ficou de pantanas, de Rosário Alçada Araújo

  • Mãe não faças cenas!, de Anita Naik

  • Lídia, Rainha da Palestina, de Uri Orlev

  • A múmia sem nome, de Geronimo Stilton

  • As crónicas de Spiderwick: a pedra mágica, de Tony Diterlizzi

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Site dedicado a Sophia



Via blogue "Jardim Assombrado" fica aqui a referência ao site que a Biblioteca Nacional acaba de divulgar com a vida e obra da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen. Clique aqui.

Dia Mundial do Livro




Comemoramos hoje o Dia Mundial do Livro com uma actividade que envolveu os alunos do 4º ano da EBI, da EB1 Aldeia do Monte, da EB1 Entre-Estradas e o 5º ano. A professora Alexandra Duque que é ilustradora, participou na actividade ilustrando as histórias que os meninos iam contando. Os do 4º ano contaram "A fada palavrinha e o gigante das bibliotecas" de Luísa Ducla Soares e os de 5º ano "A árvore dos abraços" de José Jorge Letria.

Como sempre temos muitas fotografias para verem a actividade em pormenor...
















terça-feira, 26 de abril de 2011

Concurso Nacional de Leitura

Realizou-se hoje a fase distrital do CNL 2011 na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto. Ficam aqui algumas fotografias da participação do Diogo, da Sandra e da Patrícia.



sábado, 23 de abril de 2011

Dia Mundial do Livro - 23 de Abril



E no Dia Mundial do Livro aqui fica a mensagem aos leitores da autoria do escritor Francisco José Viegas.



Leitores



O que hoje comemoramos é muito mais do que o Dia do Livro, a sua euforia, a sua utilidade, o seu dia. Hoje, a propósito do Livro – e dos autores – assinalamos o modo como a humanidade resistiu à barbárie, como ela descobriu e fixou a poesia, o tempo, as epopeias, as paisagens, as aldeias recolhidas nas planícies, os pinhais abrigados num declive, a voz humana, o empréstimo do horror e da crueldade, a hora de dizer ‘não’ e a hora de dizer ‘sim’, as portas abertas numa casa vazia.



Assinalamos também, neste dia, o facto de as palavras terem um destino que se prolonga até onde formos capazes de levar algumas ideias tão simples, como a ideia de livro, a ideia de leitura, a de biblioteca, de partilha, de invenção, de página em branco, a de perdição por um romance ou por uma história repetida, repetida, repetida ao longo dos tempos.



Comemoramos este dia – de entre todos os outros – porque sabemos que a vida pode ser mudada por um livro, por um autor; que a nossa vida está perdida e, ao mesmo tempo, reunida nessas páginas de livros que passaram pelas nossas mãos ou aguardam o encontro entre a curiosidade e a pacificação, entre o gosto pela leitura e o gosto pela vida, entre as coisas que fomos e o que ainda havemos de ler.



Que existam, pois, bibliotecas, livros, autores, capítulos e fragmentos, sonetos, odes, histórias, episódios, esquecimentos, caminhos perdidos no meio das florestas ou desfeitos pela luz do mar, contos, novelas e números, fórmulas, apêndices e rostos amados. Que tudo exista. Porque todos nós somos leitores.



Este é o nosso dia, o princípio de todos os dias.



Francisco José Viegas

terça-feira, 19 de abril de 2011

Ler em casa

E nesta altura de pausa que tal ler um livro?

Prémio Nacional de Ilustração de 2010



Foi atribuído o 15º Prémio Nacional de 2010 à ilustradora Yara Kono pelas ilustrações do livro "O papão no desvão" da escritora Ana Saldanha.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Caça aos ovos

O último dia do 2º período foi fértil em actividades. Os alunos do 2º ciclo participaram numa animada "Caça aos ovos", actividade tradicionalmente organizada pelo departamento de Inglês. Aqui ficam algumas fotos juntamente com os trabalhos que eles realizaram.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Dia Mundial do Livro - 23 de Abril



O Ministério da Cultura, através da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB) e de acordo com determinação da UNESCO, assinala o dia 23 de Abril, dia de S. Jorge, como o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. A alusão à data é feita através de um cartaz sugestivo da importância do livro e da leitura.

II Concurso Sabichando

São as últimas...

II Concurso Sabichando

E que não nos faltem as fotografias!

II Concurso Sabichando

Mais fotos...

II Concurso Sabichando

Mais fotografias do 3º ciclo...

II Concurso Sabichando

Mas o II Concurso "Sabichando" continuou de tarde com o 3º ciclo.

II Concurso Sabichando

As últimas fotos do concurso "Sabichando" do 2º ciclo.

Biblioteca - evidências do 2º período

sábado, 9 de abril de 2011

II Concurso Sabichando

O Concurso Sabichando que ano passado foi um sucesso, vai já na 2ª edição. Este ano com algumas, boas, inovações tecnológicas levou a plateia ao rubro. Ficam aqui algumas fotografias do concurso do 2º ciclo.


quarta-feira, 6 de abril de 2011

Maria e a Floresta


Ainda dentro da temática da Floresta e do Dia da Árvore a Educadora Amélia deixa aqui um texto original "Maria e a Floresta" e o registo da árvore feita com os meninos do pré-escolar.


Maria e a Floresta

Estamos no Verão, Maria anda triste e assustada. O pai é bombeiro e todos os dias, sai de casa a correr, para apagar mais um incêndio.

Um dia no seu quarto, Maria pensa…

-Como, posso ajudar o meu pai? E a Floresta? Aos poucos desaparece!...

Maria, tinha uns amigos especiais. Todos os dias falava com eles, ora com uns, ora com outros. Resolveu falar primeiro com o Capuchinho Vermelho.

-Sabes Capuchinho, a tua floresta está a arder.

-A minha floresta? Aquela onde gosto de brincar, de falar com os animais? De colher flores?

-Sim, essa mesma - respondeu a Maria. A Floresta de todas as histórias encantadas.

Então, a Maria e o Capuchinho Vermelho foram falar com os Três Porquinhos. Estes ainda andavam assustados com o ataque do lobo. Mas ao ouvirem o que se passava na floresta, resolveram todos esperar por ele e contar-lhe tudo.

No dia seguinte, quando o sol estava a acordar, o lobo apareceu no prado. Lá estavam, a Maria, o Capuchinho Vermelho e os Três Porquinhos.

-Mas, o que é isto? Tanta gente à minha espera?!... Quem é esta menina? Não conheço.

Maria, contou tudo ao lobo e pediu-lhe

-Por favor, ajuda-nos.

Ora o lobo, que gostava tanto de assustar, tinha uma boa ocasião para o fazer. Sim, porque era preciso assustar os homens, que incendeiam a floresta.

Mas para acabar de vez com os incêndios era preciso, que todos, todos ajudassem, não só eles como todas as personagens dos livros, que Maria conhecia.

Fizeram uma reunião, onde resolveram as atitudes a tomar.

Os Três Porquinhos, Hansel, Gretel, Polegadazinha, o Polergarzito e seus irmãos e os Sete Anões, iam limpar a floresta de todo o lixo que encontrassem.

A Bruxa Má, o Lobo e o Gigante iam vigiar e assustar os homens, que fossem para a floresta com fósforos.

As Fadas Azul, Amarela e Cor de Rosa, já não precisavam de proteger a Bela Adormecida, porque já tinha acordado, então iam voar sobre a Floresta e com os seus pozinhos de pirlimpimpim , iam proteger todas as árvores.

Branca de Neve, Cinderela e a Bela Adormecida, como eram rainhas, mandaram limpar as margens do rio encantado, que passava no meio da floresta. No rio, até já se podia ver outra vez os salmões e as trutas a saltarem de contentes. Já há muito, que não tinham uma água tão limpa e brilhante.

Capuchinho Vermelho, os caçadores, João Sem Medo, Rapunzel e todos os príncipes e princesas foram, para a floresta plantar mais árvores, muitas, muitas árvores. Estas cresciam, cresciam, como nunca se tinha visto, pois estavam protegidas pelas fadas madrinhas .

Esta notícia começou a ser espalhada por todo o mundo. Os meninos liam as histórias e no final, todos recebiam, este segredo encantado. Falavam com os seus pais e seus governantes e todos, todos começaram a cuidar mais da sua Floresta e Rios.

Maria, nunca passou um Verão tão alegre e agradável, é que o seu pai, em vez de apagar incêndios, levava a Maria e os seus amigos a passear pela Floresta Encantada, onde faziam piqueniques junto do rio. No final, todos se divertiam a deixar tudo, mas tudo bem limpo…

Maria Amélia Claro Costa Pedroso

21/3/2011

terça-feira, 5 de abril de 2011

Cata Livros


Cata Livros, um site para promover a leitura e os jogos didáticos (associados às leituras), da responsabilidade da Casa da Leitura /Fundação Calouste Gulbenkian, já está acessível.

Poesia...

Mas como "amor com amor se paga", os alunos da professora Mafalda resolveram mostrar as suas "habilidades", recitando os poemas que levaram ao Sarau da Poesia está na Rua, no dia 1 de Abril.



The painting fairies

A biblioteca tem normalmente muita animação mas, de vez em quando, tem um bocadinho mais. Os alunos da professora Isabel Rodrigues (5º A) resolveram fazer uma representação especial, para um público também especial, os alunos do 2º e 4º ano da professora Mafalda. O sucesso da peça "The painting fairies" na Semana da Leitura foi tão grande que eles resolveram repetir. Aqui ficam as imagens.


segunda-feira, 4 de abril de 2011

Livro do mês de Abril



Para este mês escolhemos uma escritora muito querida dos nossos leitores, Luísa Ducla Soares e o "Meio galo".

Leitor do mês - Março


A Bruna Daniela Martins do 6ºF resolveu ler os livros da colecção "Uma aventura" e, de tal maneira o fez que conseguiu ser a leitora do mês. Ainda teve tempo para ler um livro da Ana Saldanha para ver se gostava. Aqui fica a lista:

  • Uma aventura no bosque, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

  • Uma aventura no Carnaval...

  • Uma aventura em viagem...

  • Uma aventura na falésia...

  • Uma aventura nas férias de natal...

  • Uma aventura na cidade..

  • Cinco tempos, quatro intervalos, de Ana Saldanha